(51) 3388-4686 | contato@clinicakuyven.com.br

Clínica Kuvyen: Blog - Últimas notícias

Lifting Crural – Você Conhece Esse Procedimento?

Blog da Clínica Kuyven

Lifting Crural

Existem diferentes tipos de lifting para tratamentos faciais e corporais. Um deles, que vem ganhando cada vez mais adeptos, é o lifting crural, também conhecido como lifting de coxa ou dermolipectomia crural. O mesmo tem como finalidade remodelar as coxas, reduzir o excesso de pele e, em alguns casos, a gordura. Como resultado, o contorno das pernas torna-se mais proporcional. 

É comum que algumas pessoas, após reduzirem peso por meio de reeducação alimentar e de exercícios físicos, tenham certa flacidez na pele após o emagrecimento. Consequentemente, acabam se decepcionando com o que enxergam no espelho e buscam alternativas para ter um corpo mais firme e definido, proporcional à imagem corporal que almejam. Entre as soluções estão os tratamentos invasivos, como as cirurgias plásticas e os minimamente invasivos, como os liftings.

Lifting Crural nas coxas

Entretanto, o lifting crural que remodela as coxas não tem como único objetivo retirar o excesso de gordura dessa região. Por meio da lipoaspiração, é eliminado o excesso de gordura dos locais nos quais a pele ainda possui elasticidade e é capaz de regenerar-se naturalmente. Porém, nem todas as peles possuem elasticidade suficiente, nesses casos, é feita uma combinação de técnicas que envolvem lipoaspiração e  lifting de coxa.

Como a Cirurgia de Lifting Crural é Realizada?

Para a cirurgia de lifting crural é necessária a internação do paciente por um período entre 24 e 48 horas, considerando-se o preparo, o procedimento e o final da recuperação. O médico cirurgião analisará cada caso.

De acordo com a SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica), as etapas para a realização do lifting crural são as seguintes:

Etapa 1 – Anestesia : a anestesia pode ser peridural ou geral; o cirurgião plástico decidirá qual a melhor opção para cada caso. Além disso, pode ser que seja administrado algum tipo de medicação para que o paciente se sinta relaxado;

Etapa 2 – Incisão (corte): a incisão varia de acordo com a área a ser tratada, o grau de correção e a preferência do paciente e do cirurgião. Em geral, para os casos menos severos, são feitas incisões mínimas que partem da virilha e estendem-se em torno da parte posterior da coxa. Feita a incisão, a pele é acomodada de forma a trazer melhor resultado ao contorno do corpo;

Lipoaspiração de coxas

No entanto, para os casos mais severos de flacidez nas coxas é feita uma incisão que se estende desde a virilha, em torno do quadril. Com o avanço das técnicas de lifting crural, já se consegue que as incisões sejam realizadas em locais estratégicos, que permitam escondê-las por grande parte das vestimentas, inclusive as de banho. Nesse caso as incisões podem ser extensas;

Etapa 3 – Fechando as incisões: para fechar as incisões da pele são feitas suturas profundas de sustentação, no interior dos tecidos subjacentes, que ajudam a formar os contornos que acabaram de ser remodelados;

Etapa 4 – Resultados: como resultado do lifting crural surgem coxas com o contorno melhor definido e mais tonificadas. Isso será visível tão logo diminuam o inchaço e os hematomas. Pode ser recomendado o uso de uma malha de compressão por várias semanas após o procedimento, para ajudar a minimizar o inchaço e a sustentar os tecidos à medida que cicatrizam. 

Terminado o procedimento, podem ser aplicadas bandagens ou curativos sobre as incisões. Além disso, pode ser que o paciente seja envolto em uma bandagem elástica ou de compressão que tem como finalidade minimizar o inchaço e sustentar os novos contornos, à medida que cicatrizam. Também pode ser necessária a colocação temporária de um dreno sob a pele, por meio dele é eliminado qualquer excesso de sangue e de fluido que possam acumular.

Existem Riscos Nesse Tipo de Lifting? 

Toda cirurgia tem risco. Por isso, o cirurgião plástico e toda equipe devem ficar atentos para que os riscos sejam mínimos e não comprometam a saúde geral do paciente. Aí vale destacar a importância da escolha de um profissional qualificado que esteja vinculado à SBCP, para garantir segurança durante e após o procedimento.

Os riscos possíveis são:

  • Cicatrizes desfavoráveis;
  • Sangramento (hematoma);
  • Infecção;
  • Acúmulo de líquido (seroma);
  • Má cicatrização;
  • Necrose da pele;
  • Dormência ou outras alterações na sensibilidade da pele;
  • Riscos anestésicos;
  • Despigmentação da pele e/ou inchaço prolongado;
  • Necrose do tecido adiposo (necrose da gordura);
  • Deiscência (reabertura de uma ferida previamente aberta);
  • Assimetria;
  • Flacidez recorrente da pele;
  • Dor ;
  • Trombose venosa profunda, complicações cardíacas e pulmonares;
  • Inchaço persistente nas pernas;
  • Possibilidade de novo procedimento cirúrgico (retoque).

Pós-Operatório e  Resultado da Cirurgia

Resultado do Lifting Crural

As recomendações para o pós-operatório são as seguintes:

  • Evite que o curativo molhe nos dois primeiros dias após o procedimento;
  • Tome banho dois dias após a cirurgia;
  • Não se exponha ao sol , pelo menos, por oito semanas;
  • Ande em passos curtos e não afaste muito os pés, para não exercer força excessiva sobre a cicatriz ;
  • Alimente-se normalmente;
  • Retire os pontos após 7 dias.

Além das recomendações acima, após sua liberação, o paciente não deverá  se exceder em movimentos que envolvam o abrir de pernas, uma vez que a cicatriz se encontra próximo à virilha.  

Ainda que o resultado final da cirurgia de lifting crural se dê após alguns meses, ele já será visível em pouco tempo após o procedimento. Entretanto, para ser duradouro, o paciente deve cuidar da alimentação e praticar atividades físicas.

Categorias:

Veja as Novidades

Compartilhe nas redes:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no twitter
Twitter
Carlos Renato Martins Kuyven - Doctoralia.com.br